Anuncio

Como Começar a Ensinar Educação Financeira para Crianças

Como Começar a Ensinar Educação Financeira para Crianças

Como Começar a Ensinar Educação Financeira para Crianças.

Para diminuir o endividamento e arrecadar dinheiro, o planejamento financeiro é uma prática fundamental. A educação financeira para crianças é, portanto, uma ferramenta que pode auxiliar nesse processo formativo. Então, vamos ver como começar a ensinar as crianças sobre dinheiro!

52% dos entrevistados em uma pesquisa da fintech Leve disseram que não tinham um plano financeiro ou não sabiam como criar um. Custos inesperados podem, portanto, piorar sua situação financeira.

Pelo fato de as crianças começarem a fazer planos financeiros antes de começarem a trabalhar e acumularem mais despesas, a educação financeira infantil pode ajudá-las a desenvolver essa responsabilidade financeira desde cedo.

Então, vamos examinar a educação financeira para jovens com mais detalhes e descobrir como apresentar esse conceito às crianças.

O que é alfabetização financeira?

A educação financeira ensina sobre orçamento, o valor do dinheiro e como se preparar financeiramente para o futuro.

Portanto, é começar a dar às crianças uma melhor compreensão do que significa dinheiro e o valor de diferentes produtos.

Isso leva ao desenvolvimento de ideias como guardar dinheiro em momentos específicos e não usar todos os recursos de uma só vez, entre outras práticas. A ideia de tomar decisões financeiras também surge nesse contexto.

Qual é a melhor maneira de começar a ensinar as crianças sobre dinheiro?

O melhor momento para começar a educação financeira para crianças não é agora; em vez disso, é importante introduzir gradualmente os pequenos neste ambiente.

Então, vamos dar uma olhada em alguns conselhos sobre como dar os primeiros passos no mundo dos negócios para que as crianças possam ter um futuro financeiro brilhante!

1. Como funciona o dinheiro?

Comece conversando com seus filhos sobre dinheiro como nosso primeiro conselho para a educação financeira deles. Portanto, é uma boa ideia entender como a quantidade de valores opera.

Por exemplo, você pode mencionar uma quantia em dólares e descrever para que essa quantia de dinheiro pode ser usada.

Uma pessoa que entende o valor do dinheiro também pode entender melhor outros conceitos, como o que é um item caro ou barato, por exemplo.

2. Evite fazer compras impulsivas.

Porém, é interessante discutir com as crianças, por exemplo, se isso é necessário ou apenas supérfluo, pois quem nunca comprou algo sem avaliar se realmente precisava.

A criança pode gradualmente levar em consideração as prioridades ao dividir seu dinheiro, além de aprender como funciona o sistema de valores do dinheiro.

Mesmo para os adultos, é fundamental priorizar o que é necessário na hora de gastar. Conhecer suas despesas fixas permitirá que você determine quanto de sua renda irá para outras coisas.

3. Insira as opções financeiras.

Agora é hora de ensinar que existem algumas decisões a serem tomadas após definir quanto vale o dinheiro e classificar os custos mais importantes.

Isso se deve ao fato de que, como vimos, o valor do dinheiro é finito e você deve tomar decisões financeiras. A criança começa a compreender com mais clareza que não pode comprar tudo o que quer por isso.

Isso pode ser mais confuso para ela entender no começo, mas é um passo importante até mesmo para entender o sentido de economizar seu dinheiro para compras maiores.

4. Estabeleça uma conta poupança.

O conceito de economizar dinheiro deve ser apresentado às crianças como um componente-chave de sua educação financeira. Mesmo para os adultos, que podem fazer um investimento ou um fundo de emergência, isso ainda é valioso.

As crianças podem usar o dinheiro economizado para fazer compras de seu interesse. Em outras palavras, concorde com o objetivo de comprar um brinquedo, um certo doce ou algo semelhante.

Incentive essa economia, portanto, ocasionalmente. Ela poderia usar esse saldo para economizar para a próxima compra, por exemplo, em vez de gastá-lo em algo desnecessário.

Aqui, é interessante usar o ‘cofrinho’, mesmo o transparente, para dar uma sensação de progresso no ato de economizar. Como uma introdução mais sofisticada ao sistema financeiro, você pode, no entanto, configurar poupança bancária. Sua compreensão do valor de arrecadar dinheiro é o que mais importa.

5. Apresentar a origem do financiamento.

Ensinar às crianças os princípios do valor do dinheiro é uma das nossas sugestões, como já vimos aqui. As crianças devem entender sua história para que também a valorizem.

Dê aos mais novos uma explicação sobre o que é trabalho e remuneração. Dependendo da idade dos seus filhos, você também pode começar a dar uma mesada.

Gerenciar o valor da mesada também faz mais sentido se você reconhecer a importância de trabalhar para viver e assumir a responsabilidade por isso. Ou seja, a criança tem a opção de usar, guardar, etc., o valor recebido em determinados períodos.

6. Fale sobre as escolhas financeiras que sua família fez.

Conversar com seus filhos sobre uma decisão financeira familiar é outro passo que você pode dar para promover a educação financeira nas crianças. Essa escolha é a que tem impacto em todos.

Dessa forma, você pode perguntar à criança sobre isso e obter sua resposta. Mesmo que você não seja selecionado, é interessante estabelecer esse método de lidar com problemas de dinheiro quando você ainda é um jovem adulto.

Além disso, é aqui que você pode discutir algumas escolhas que podem ser contestadas na vida das crianças no futuro.

7. Use jogos e atividades para ensinar.

Use jogos e atividades mais realistas para que a criança desenvolva a consciência financeira de forma adequada à idade. Essa é a nossa dica final para formar a educação financeira das crianças.

Você poderia, por exemplo, introduzir aqui jogos de tabuleiro focados no uso do dinheiro. Outra opção é se engajar em atividades que perguntem sobre valores e valores para promover valorização e seleção de prioridades.

A educação financeira das crianças fica mais fácil e acessível dessa forma mais lúdica. Depois disso, você pode começar gradualmente estabelecer conexões entre os jogos e a vida real.

Por que a educação financeira desde cedo é importante?
Você pode estar se perguntando por que isso é importante depois de ler todas as nossas sugestões para desenvolver uma educação financeira para crianças.

Apresentar a importância da economia para crianças pequenas por meio da educação financeira para crianças é uma ótima ideia. As crianças já estão assim conscientes da importância de poupar dinheiro e de ter uma reserva de emergência.

Neste momento, mais de 66,6 milhões de brasileiros estão inadimplentes. A chave para evitar dívidas, então, pode estar em entender como administrar seu dinheiro desde o início e como é crucial identificar o que é essencial.

Como fazer um planejamento financeiro?

É fundamental que você tenha feito seu próprio planejamento financeiro, além de ser importante para a educação financeira de uma criança. Siga os nossos conselhos para poder definir e planear com confiança e sentir-se mais tranquilo com a sua situação financeira.

1. Conheça suas receitas e despesas.

O primeiro conselho que temos é estar atento à sua realidade financeira. Determine sua principal receita mensal e despesas de saída dessa maneira.

Você pode criar planos para economizar dinheiro de forma mais eficaz se souber sua renda mensal média e as despesas mais frequentes!

Você pode fazer isso olhando alguns aplicativos de finanças pessoais, acompanhando suas despesas em uma planilha ou até mesmo no papel. Para decidir o que é prioritário, é fundamental saber o seu saldo mensal.

2. Defina objetivos financeiros.

É hora de identificar seu objetivo agora que você está ciente de suas receitas e despesas mensais. Aqui, pode significar pagar uma dívida antiga, aumentar sua pontuação de crédito ou até mesmo realizar atividades como comprar um novo telefone ou fazer uma viagem.

Em ambos os casos, estabelecer uma meta esclarece as etapas do seu planejamento financeiro. Afinal, sabendo quanto você vai precisar em um determinado período, você consegue definir a sua poupança do mês.

3. Estabeleça metas em ordem de importância.

Se você já estabeleceu um objetivo de planejamento financeiro, é hora de classificar suas prioridades.

Aqui a dica é definir em seus gastos mensais quais são os custos fixos, e quais são os seus principais gastos mais desnecessários. Isso pode envolver fazer grandes entregas ou compras em restaurantes ou fazer várias compras.

Com seu orçamento mensal em mãos, você pode se concentrar em quanto deve economizar a cada mês para atingir seu objetivo financeiro. Dessa forma, seu planejamento financeiro já estará bem organizado.

Com isso, você terá um saldo do mês que vai para despesas fixas como alimentação e luz e outra parte que vai para sua reserva. Assim, os valores que sobrarem desse planejamento podem ser destinados a sua escolha!

4. Invista em sua segurança financeira.

É fundamental tentar sempre quitar as dívidas sempre que possível, além de ter um objetivo bem definido. Então, ao definir seu próprio planejamento financeiro pessoal, isso pode ser um dos seus principais pontos de ênfase.

Você pode procurar maneiras de ganhar dinheiro extra ou maneiras de ganhar dinheiro online. Dessa forma, você pode destinar o saldo extra do mês para essa dívida.

Você pode então começar a estabelecer um histórico de crédito e limpar seu nome. Isso é crucial para que você sempre tenha mais opções.

Se você teve alguma dúvida ao criar seus filhos, deixe-a nos comentários se você já pensou em fornecer educação financeira para crianças.

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*Os comentários não representam a opinião do portal ou de seu editores! Ao publicar você está concordando com a Política de Privacidade.

Sem comentários